A Posição e o Procedimento do Crente

 
 
Autoria do Reverendo Romeu Maluhy, pastor da Igreja Presbiteriana

Publicação autorizada pelo Presbítero Romeu Maluhy Junior, pastor e epíscopo

Agradecimentos de Universal Assembléia da Santa Aliança Cristã

Presbítero Jailson Pereira, apóstolo e epíscopo
 
 
 
 

CAPÍTULO 5.VIII

 

VIII – A POSIÇÃO E O PROCEDIMENTO DO CRENTE

 
 

            Um dos maiores privilégios que possuímos para compreender corretamente as Escrituras, principalmente as Epístolas, é, sem dúvida alguma, o que diz respeito ao lugar ou à posição e à conduta ou ao modo de proceder do crente.

O primeiro nada mais é do que o resultado da obra de Cristo e é perfeito e completo desde o momento em que Jesus foi por ele verdadeiramente recebido pela fé. Nada na vida posterior do crente pode ser acrescentado, por menor que seja, nem ao seu direito no favor de deus, nem à sua perfeita segurança.

É tão somente por meio da fé que lhe é conferida essa posição aos olhos divinos, perante os quais o mais fraco, se é realmente um verdadeiro crente no Senhor Jesus Cristo, tem precisamente os mesmos direitos que os mais ilustres santos.

            Esses direitos – ou posição – podem ser notados, embora resumidamente, nas seguintes passagens bíblicas:

            “Mas a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber: os que crêem no seu nome” (João 1:12).

            “E se somos filhos, somos logo herdeiros também: herdeiros de deus e co-herdeiros de Cristo” (Romanos 8:17).

            “Para uma herançaincorruptível, incontaminável, e que se não pode murchar, guardada nos céus para vós, que, mediante a fé, estais guardados na virtude (poder) de Deus para a salvação, já prestes a se revelar no último tempo” (I Pedro 1:4,5).

            “Em quem também fomos feitos herança”  (Efésios 1:11)

          “Amados, agora somos filhos de Deus e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando Ele vier, seremos semelhantes a Ele porque, assim como  é, o veremos” (I João 3:2).

            “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa” (I Pedro 2:9). “Aquele que nos ama e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados e nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai” (Apocalipse 1:5b-6)

            “E estais perfeitos nEle, que é a cabeça de todo o principado e poder” (Colossenses 2:10).

            “Justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual também acesso pela fé a esta graça, na qual estamos firmes e nos gloriamos na esperança da glória de Deus” (Romanos 5:1,2).

            “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16).

            “Estas coisas vos escrevi para que saibais que tendes a vida eterna e para que creiais no nome do Filho de Deus” (I João 5:13).

            “Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus” (Hebreus 10:19).

            “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais”(Efésios 1:3).

            “Para louvor e glória de Deus, pelo qual nos fez agradáveis no Amado” (Efésios 1:6).

            “Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça vós sois salvos) e os ressuscitou com Ele e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus” (Efésios 2:4-6).

            “Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, pelo sangue de Cristo  chegastes perto” (Efésios 2:13).

            “Em quem também vós estais…e tendo também nEle crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa” (Efésios 1:13).

            “Pois todos nós fomos batizados em um só Espírito, formando um só corpo” (I Coríntios 12:13).

            “Porque somos membros do seu corpo” (Efésios 5:30).

            “Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito? (I Corintos 6:19).

            Tudo quanto afirmam esses maravilhosos textos bíblicos, diz respeito a todos os crentes no Senhor Jesus Cristo. Nenhum item desse estupendo inventário, entretanto, nos ensina que algo podemos ganhar pela oração, ou pela diligência ao serviço divino, ou pela assistência aos cultos eclesiásticos, ou pela prática de dar esmolas, ou pela abnegação, ou pela santidade de vida, ou por outra qualquer obra. Tudo não passa de um dom de Deus, por Cristo, através da fé, e, por isso é concedido igualmente a todos os crentes. Na ocasião em que o carcereiro de Filipos creu no Senhor Jesus Cristo, ele se tornou um filho de Deus, um co-herdeiro de Cristo, um rei e sacerdote, “e recebeu o direito à uma herança incorruptível e incontaminável e que jamais pode murchar” (I Pedro 1:4).

No momento em que confessou com a sua boca ao Senhor Jesus e em seu coração creu em Deus (Romanos 10:10), foi ele justificado, recebeu a paz de Deus, a paz com Deus, uma posição na graça divina e a esperança certa da glória. Recebeu, ainda, o dom da vida eterna, foi aceito segundo a medida do dom de Cristo (Efésios 4:7); foi habitado e selado com o Espírito Santo (Romanos 8:9 e Efésios 1:13), e foi batizado no corpo místico de Cristo – a Igreja de Deus.

No mesmo momento, ele foi também, coberto com a justiça de Deus (Romanos 3:22), vivificado no corpo místico de Cristo – a Igreja de Deus (Romanos 3:22), vivificado e ressuscitado com Cristo, com quem se sentou nos lugares celestiais” (Efésios 2:6).

            Qualquer que seja a sua vida posterior à sua conversão, é um outro assunto bem diferente deste. Certamente, esta vida está muito, muito mesmo, abaixo da sua posição de exaltação diante de Deus. Não foi, porém de uma única vez que o seu andar se tornou real, sacerdotal e celestial, como foi no caso de sua posição, que foi conseguida de uma só vez.

            As seguintes passagens bíblicas revelam-nos como essas duas coisas – posição e conduta – são constantemente distinguidas nas Escrituras.

            Vejamos as comparações a seguir:

 

POSIÇÃO
PROCEDIMENTO
 
“À Igreja de Deus que está em Corinto,
aos santificados em Cristo Jesus, chamados santos, com todos os que em todo lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e Nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo. Sempre dou graças ao meu Deus por vós, pela graça de Deus que vos foi dada em Jesus Cristo. Porque em todo o conhecimento nEle em toda a palavra e em todo o conhecimento.
(Como foi mesmo o testemunho de          
 Cristo confirmado entre vós). De 
 maneira que nenhum dom vos falta,          
 esperando a manifestação de nosso          
 Senhor Jesus Cristo, o qual vos                
 confirmará também até o fim, para            
 serdes irrepreensíveis no dia de  
nosso Senhor Jesus Cristo. Fiel é  
Deus pelo qual fostes chamados para      
a comunhão de Seu Filho Jesus Cristo,
nosso Senhor” (I Coríntios 1:2-9).
 “Mas vós haveis sido lavados, santifica dos, justificados em nome do Senhor        
Jesus e pelo Espírito do nosso Deus”        
 (I Coríntios 6:11). “Não sabeis vós que
os vossos corpos são membros de            
Cristo?” (I Coríntios 6:15). “E Jesus,          
respondendo-lhe, disse: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque nem a carne nem o sangue te revelaram, mas meu Pai que está nos céus” (Mateus 16:17).

    

Porque, a respeito de vós, irmãos, me foi comunicado pelos da família de Clói, que há contendas entre vós” (II Coríntios 11:11). “E eu, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo. Com leite vos criei e não com manjar, porque ainda não podíeis, nem tão pouco agora podeis,.porque ainda sois carnais: pois, havendo entre vós inveja, contendas, discussões,não sois, porventura carnais e não andais segundo os homens? (I Coríntios 3:1-3). “Mas alguns andam inchados, como se eu não houvesse de ir ter convosco” (I Coríntios 4:18). “Estais inchados e ao menos vos entristecestes por não ter sido dentre vós tirado quem cometeu tal ação” (I Coríntios 4:18) “Na verdade, é já realmente uma falta entre vós, tendes demandas uns contra os outros” (I Coríntios 6:7). “não sabeis vós que os vossos corpos são membros de Cristo e fá-los-ei membros de uma meretriz? não, por certo” (I Coríntios 6:15).”Mas Ele, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo, porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens” (Mateus 16:23). “Mas agora despojai-vos também de tudo da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca. Não mintais uns aos outros, pois que já despistes do homem velho com os seus feitos” (Colossenses 3:8,9).
 
            O estudioso da Palavra de Deus deve ter em mente, também, que a ordem divina, sobre a graça, é dar, primeiro, a mais elevada e possível posição ao crente,e, depois, exortá-lo a sempre manter um comportamento de conformidade com ela. O pobre é exortado a levantar-se do pó e a assentar-se entre os príncipes (I Samuel 2:8) e, depois, a viver a vida de príncipe. Como exemplo, vejamos as seguintes passagens:
 
POSIÇÃO
PROCEDIMENTO
 
Sabendo isto, que o nosso homem velo foi crucificado com Cristo, para que o corpo do pecado seja desfeito para que não mais sirvamos ao pecado” (Romanos 6:6). “Vós sois a luz do mundo” (Mateus 5:15). “Que vos salvou e chamou com uma santa vocação: não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça, que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos Séculos” (II Timóteo 1:9)
 
“Se, pois, estais mortos com Cristo, quanto aos rudimentos do mundo, porque vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no no mundo?” (Colossenses 2:20). “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus” (Mateus 5:16). “De sorte que, meus amados irmãos, assim como sempre obedecestes, não só na minha presença, mas muito mais agora na minha ausência, assim operai a vossa salvação com temor e tremor” (Filipenses 2:12).*
 
* Convém observar que este texto tem servido, aliás abusivamente, para que alguns digam que a salvação nele referida não é a da alma, mas a que desarma os laços que podem impedir o crente de fazer a vontade de Deus.
 
POSIÇÃO
PROCEDIMENTO
 
“E nos ressuscitou juntamente com Cristo e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus” (Efésios 2:26). “Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então vós também vos manifestareis com Ele na glória” (Colossenses 3:4). “Porque em outro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor” (Efésios 5:8). “Porque todos vós sois filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas” (I Tessalonicenses 5:5)
 
“Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus” (Colossenses 3:1). “Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra” (Colossenses 3:5). “Andai como filhos da luz” (Efésios 5:8). “Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos e sejamos sóbrios” (I Tessalonicenses 5:6).
 
POSIÇÃO
PROCEDIMENTO
 
“Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para a aquisição da salvação, por nosso Senhor Jesus Cristo que morreu por nós para que, quer vivamos, quer durmamos, vivemos juntamente com Ele” (I Tessalonicensés 5:9,10). “Na qual vontade temos sido santificados pela oblação do corpo de Jesus Cristo, feita uma vez” (Hebreus 10:10). “Mas vós sois dEle, em Jesus Cristo, o qual para vós foi feito por Deus sabedoria, justiça, santificação e redenção” (I Coríntios 1:30). “Pelo que, todos quantos já somos perfeitos, sintamos isso mesmo” (Filipenses 3:15). “Nisto é perfeito o amor para conosco para que no dia do juízo tenhamos confiança, porque qual Ele é, somos nós também neste mundo” (I João 4:17).
 
“Pelo que exortai-vos uns aos outros e edificai-vos uns aos outros, como também o fazeis” (I Tessalonicenses 5:11). “Santifica-os na verdade: a tua palavra é a verdade” (João 17:17). “E o
nosso Deus de paz vos santifique” (I Tessalonicenses 5:23). “Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito” (Filipenses 3:12). “Pelo que, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até à perfeição” (Hebreus 6:1). “Aquele que diz que está em Cristo, também deve andar como Ele andou” (I João 2:6).
 

            O estudioso pode acrescentar abundantemente a esta lista comparativa de passagens, outras que mostram que as Escrituras fazem distinção entre a posição e o procedimento do crente. Pode-se notar que o comportamento não está sob provação para ver se é digno de tão incomparável posição exaltada, mas, começando com a confissão de sua indignidade exterior, recebe ele a posição exclusivamente como o resultado da obra de Cristo. SOB A POSIÇÃO, ELE É APERFEIÇOADO PARA SEMPRE. Hebreus 10:14, mas, olhando para o seu interior, para o procedimento,ele deve dizer: “Não que já a tenha alcançado ou que já seja perfeito” (Filipenses 3:12).

            Pode-se dizer que toda a obra posterior de Deus a seu favor, a aplicação da palavra à sua vida e consciência, João 17:17 e Efésios 5:26; as correções pela mão do Pai, Hebreus 12:10 e I Coríntios 11:32; o ministério do Espírito (Efésios 4:11-12); todas as dificuldades e provas a que somos submetidos no caminho de confusão da vida presente (I Pedro 4:12-14); e a transformação final que se verificará quando Cristo aparecer (I João 3:2), são fatos que contribuirão para manter sempre o caráter do crente em perfeita conformidade com a posição que conseguiu no momento em que se converteu a Cristo. Ele cresce em graça, mas não na graça.

            Um príncipe. quando ainda não passa de uma mera criança, é tão travesso e ignorante como qualquer criança.

            Umas vezes, pode ser muito obediente, carecente de ensino, terno e, por isso, é feliz. Outras, porém, pode ser ele rebelde, obstinado e desobediente e, por isso, é infeliz, precisando talvez merecer castigo. Não deixa, não obstante de ser príncipe, quer num, quer noutro caso. Deve-se esperar que ele, com o tempo aprenda a dominar-se e a viver sempre afetuosamente, no caminho reto. Então, ele será mais digno de ser príncipe, mas não realmente um príncipe. E isto porque ele nasceu príncipe.

            No caso de cada verdadeiro filho do Rei dos reis e do Senhor dos senhores, este crescimento para a realeza está assegurado. No fim, posição e procedimento, caráter e posição, serão iguais.

            Mas a posição não é a recompensa do caráter perfeito – a posição é que determina o desenvolvimento do caráter.

 

 

EBENÉZER !!!