Igreja Provada e Aprovada

 

 
Autoria do Reverendo Romeu Maluhy, pastor da Igreja Presbiteriana

Publicação autorizada pelo Presbítero Romeu Maluhy Junior, pastor e epíscopo

Agradecimentos de Universal Assembléia da Santa Aliança Cristã

Presbítero Jailson Pereira, apóstolo e epíscopo

 
 
 
 

IGREJA PROVADA E APROVADA


Leitura Bíblica: I Pedro 4:12-14

 

“Amados, não estranheis o fogo ardente que surge no meio de vós, a provar-vos, como se alguma coisa extraordinária vos estivesse acontecendo; pelo contrário, alegrai-vos na medida em que sois co-participantes dos sofrimentos de Cristo, para que também na revelação de sua glória, vos alegreis exultando. Conheço a tua tribulação, a tua pobreza (mas tu és rico) e a blasfêmia dos que a si mesmos se declaram judeus e não são, sendo, antes, sinagoga de Satanás. Conheço o lugar em que habitas, onde está o trono de Satanás, e que conservas o meu nome e não negaste a minha fé, ainda nos dias de Antipas, minha testemunha, meu fiel, o qual foi morto entre vós, onde Satanás habita” (I Pedro 4:12 e 13; Apocalipse 2:9 e 13).

 

            Devemos ser praticantes da Palavra de Deus para termos uma convivência ética. Como haveremos de praticar o que não conhecemos bem. Há uma predominância de cristãos semi-analfabetos em Bíblia, outros há que desconhecem a Bíblia por completo. Lêem ou ouvem a Bíblia nos cultos da Igreja: é pouco. Disse o Imperador D. Pedro II: “A Bíblia, quanto mais a leio, mais a amo”.

            Jesus declarou em João 5:39: “Examinais, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim”. E mais, declarou em João 13:17: “Ora, se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes”.

E mais, declarou em João 13:17: “Ora, se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes”. É preciso examinar, saber e conhecer – interagir com a Palavra de Deus, a Bíblia, para termos uma convivência ética. Não há como deixar de mencionar mais um dito de Jesus, na sua celebre controvérsia com os Fariseus e com os Saduceus, estes, não criam na ressurreição dos mortos, e entraram numa linha de raciocínio lógico, porém nada teológico: leia em Mateus 22:25 – 28; aqueles – os Fariseus “conheciam pormenores das Escrituras, mas não praticavam”. Aos Saduceus, Jesus respondeu: “Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus” (Mateus 22:29). Dá para refletir, meditar e agir.

            No bimestre Setembro e Outubro estamos estudando e aprendemos que a Igreja de Cristo é a comunidade dos salvos, dos santos, dos provados, e dos aprovados. Pois, os “réprobos” ou os reprovados estão na Igreja, mas não são parte da Igreja. São antes e isto sim, “Joio no meio do trigo”. Cuidado, é bom estar lembrado de que em última análise, somente “o Senhor Jesus conhece os que realmente lhe pertencem”. Este é o pano de fundo para compreendermos o tema do Domingo: “Igreja aprovada e Igreja reprovada”. Ela é aprovada, quando não permite que a zoada do joio predomine e abafe a voz do trigo. E é reprovada, quando o contrário acontece, ou seja, os maus predominam – ainda que temporariamente. Analisemos as duas cartas às Igrejas de Esmirna e de Pérgamo. O Apocalipse fala ainda hoje. Especialmente quando adotamos a linha histórica de interpretação. Senão, vejamos:

 

I) QUANDO O CRISTÃO É PROVADO E APROVADO

A IGREJA CRESCE EM SANTIDADE

O que as Igrejas, de um modo geral, mais precisam hoje, é de “santificação” e o cristão individual mais necessita é de “santidade de vida’. A mentalidade farisaica vive a busca e apontar falhas nos outros. Parece-se com a confraria dos macacos onde aquele que enrola o próprio rabo, assenta-se em cima dele e começa a apontar, a criticar e a rir do rabo dos outros. É claro que já nem se lembram mais dos princípios bíblicos, mui especialmente de Romanos 14:

 

“Acolhei o que é débil na fé…”

“Não para discutir opiniões. Cada um tenha a sua opinião, bem definida em sua mente…”

“Quem és tu que julgas o servo alheio?”

“Cada “um dará contas de si mesmo a Deus”

 

           Caros amigos, não fiquem surpresos com a provação dolorosa pela qual vocês estão passando, lembrem-se “tem mais gente sofrendo!”. Sofrimentos iguais aos de vocês estão se cumprindo na vida de outras pessoas, Tem paciência amigos, tudo isso vai passar; após uma noite trevosa, vem sempre uma manhã ensolarada. Pare de reclamar e de se fazer de vítima querendo doentiamente ser um “coitadinho”. Certo cristão católico, terminando na época “um cursilho de cristandade” foi ajudado por uma frase no testemunho de alguém muito sofrido que disse: “Eu reclamava muito porque não tinha sapatos, até que encontrei outro irmão que não tinha os pés”.

Quando o cristão passa por provações é para ser aprovado, crescer em experiência e em esperança. Tiago, nosso irmão e irmão do Senhor, diz na sua Epístola, capítulo 1 versículos 2 e 4;

            “Meus irmãos tende por motivo de toda alegria o passardes por várias

            provações…”

            A “provação da vossa fé, uma vez aprovada, produz perseverança”

            A perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e

            Íntegros, em nada deficientes…Continuem lendo. Cada crente tem a

            Bíblia que lê e estuda.

            “Não fiquem surpresos quando vocês forem maltratados por um “irmão”

            Jesus, o Messias, foi ferido em casa e pelos seus “amigos”. Assim trataram a Jesus, aos profetas, aos apóstolos e a outros mártires, eu e você estamos em boa companhia; Leia o que falou o Mestre, no Sermão do Monte: Mateus 5:11 e12. Vamos, abra e leia. Você concluirá comigo, de que não existe nenhuma bem-aventurança para o perseguidor.

            Cristão provado e aprovado, cresce na Graça do Senhor. Igreja perseguida cresce em número e santidade

 

II) COMO É BOM SER CO-PARTICIPANTE DOS

SOFRIMENTOS DE CISTO!

 

É preciso celebrar: Alegrem-se; é preciso ser co-participante, isto é sofrer com Cristo e por causa Dele e da sua lealdade e fidelidade a Cristo; é preciso exultar; eu creio, nós os perseguidos, injuriados e maltratados exultaremos de alegria, somente quando a glória de Cristo for revelada a nós. Diz Pedro: “Porque sobre vós repouse o Espírito da glória e de Deus” (versículo 14; I Pedro 4). O Espírito é o Consolador que habita em nós. Mas não nos “perseguidores e caluniadores”.

            Em primeiro plano, observe que nesta parte final do versículo 14, temos  uma citação, em estilo de paródia, de Isaías 11:2, referindo-se ao Messias: “Repousará sobre Ele, o Espírito Santo do Senhor”.

            HEI, ATENÇÃO! Há um tipo de provação ou de sofrimento que tem bem-aventurança ou recompensa. E quando você sofre por ser mau, ser assassino, ladrão, ou malfeitor; ou com quem se intromete em negócios alheios. Leia I Pedro 4:15. Se você tentou furtar o que é do outro, você é ladrão e salteador.

            Mas se for provado por ser cristão, não se envergonhe: “O tempo de começar o juízo pela Casa do Senhor é chegado”. Leia os versículos 16 e 17 e ponha-os em prática.

 


III) O JUÍZO JÁ COMEÇOU. O SEU TRIBUNAL É A CONSCIÊNCIA,

ACUSADORA É A SUA PRÓPRIA CONSCIÊNCIA – SE

É QUE VOCÊ AINDA A TEM.

 

            Ora juízo não é castigo. Os justificados pela graça, os justos escaparão da condenação através da remissão dos pecados. Jesus pagou um alto preço para que com você, eu fosse  um, no Senhor.

            Se for difícil para o justo ser salvo, o que será feito do ímpio e do pecado? Jesus, em Lucas 23:31 tem um dito que, é uma paródia para esta perplexidade; diz Ele: “Se em lenho ou madeira verde fazem isto, o que será no lenho ou madeira seca?” É um sinal de alerta!

            Mesmo quem sofre segundo a vontade de Deus, encomende a sua alma ao fiel Criador, na prática do Bem! (Leia o versículo 19).

 

IV) OS EXEMPLOS DE ESMIRNA E DE PÉRGAMO:

DUAS IGREJAS DA ÁSIA MENOR

 

a) Quanto à Igreja em Esmirna, a moderna “Izmir”;

           Em 199 A.C. ela edificou um templo à deusa Roma; em 26 D.C. dedicou um templo ao Imperador Tibério César e se gabava de ser o principal centro do culto ao Imperador.

            A população judaica de Esmirna se opunha hostilmente à Igreja local. Pressão romana e pressão judaica. Alguns eram lançados na prisão e selariam  sua Profissão de Fé, com o próprio sangue; “Sê fiel até à morte (mesmo na hora da execução) e dar-te-ei a coroa da vida”(Apocalipse 2:10, a parte final).

            De fato, o martírio de Policarpo, pastor e bispo daquela Igreja, que morreu queimado vivo, no dia 23 de fevereiro de Ano 155 D.C., por se recusar a afirmar que o Imperador era O Senhor, e, com isso negar a Jesus Cristo como Senhor da sua vida e Salvador da sua alma. Ele morreu, e as chamas da fogueira do martírio iluminaram o caminho dos cristãos fiéis. E mais uma vez, o dito de Tertuliano, no Século II D.C., é verdade: “O sangue dos mártires é a semente da Igreja”.

b) Quanto à Igreja de Pérgamo. Já visitei mais de uma vez a cada uma das sete Igrejas do Apocalipse. Pérgamo fica a 65 milhas de Esmirna. Do seu nome Pérgamo, vem de pergaminhos nos quais os textos sagrados foram escritos. Os pergaminhos feitos de peles de cabra e ovelhas substituíram os papiros do Egito.

Pérgamo era o lugar onde o trono de Satanás estava. Era um centro religioso pagão. Ali se encontrava os templos de “Zeus Sóter” – Zeus Salvador ou o templo de “Asclépio Sóter” ou seja Asclépio o Salvador. Ele era o deus da medicina, cujo símbolo era uma serpente enroscada em um cálice. O cálice lembra a comunhão no sangue de Jesus Cristo; já a serpente, lembrava Satanás, a tentação e a queda. Daí dizer-se que era o lugar onde estava o trono de Satanás.

Mesmo vivendo ali, a Igreja era fiel e não negou o nome de Jesus, preferindo antes morrer. No versículo 13, há uma referência a um mártir, chamado Antipas, a fiel testemunha, que foi morto junto ao Altar.

A Igreja tolerava os que “sustentavam a doutrina de Balaão – que ensinou a Balaque como “armar ciladas” aos servos de Deus. Tem gente assim até hoje. Temos “os nicolaítas como “armar ciladas” aos servos de Deus. Tem gente assim até hoje. Temos “os nicolaítas” hereges de plantão. Os que seguem “a Jezabel” que perseguiu a Elias, o Profeta de Deus.

 

* Conservas o meu nome e não negaste a fé;

* E lembra o martírio de uma testemunha fiel, Antipas.

“ Os Seguidores de Balaão, dos Nicolaitas e de Jezabel pervertiam os crentes. Só existe um caminho.”

“ Arrepende-te.”

“ Se não venho a ti, e pelejarei contra ti, com a espada da minha oca. A Palavra de Deus.”

 

CONCLUSÃO E APLICAÇOES PRÁTICAS

 

1º) Ao vencedor dar-lhe-ei:

a) Do maná escondido – comunhão espiritual;

b) Dar-lhe-ei uma pedrinha branca – sinal de aprovação: “s pedras brancas Aprovam, as pretas reprovam;

c) Sinal de livre acesso a todos os lugares dos Jogos Olímpicos. O Vencedor, Laureado “uma pedrinha branca” como um passe livre.

b) A pedrinha tinha um nome novo, que somente aquele que o recebia conhecia.

2º) Ser provado não é pecado, Se você vence, você cresce.

3º) Tentação não é pecado. Se você vence, você cresce.

4º)  Cuidado para você não se tornar em um Balaão, um Nicolaíta ou uma Jezabel!

5º)  Auxilie os que estão sendo provados e ajude a levantar o caído.

 

Deus o abençoe,

 

Rev. Guilhermino Cunha

Pastor da Igreja