Um Homem de Deus, de Fé e de Oração

Autoria do Reverendo Romeu Maluhy, pastor da Igreja Presbiteriana

Publicação autorizada pelo Presbítero Romeu Maluhy Junior, pastor e epíscopo

Agradecimentos de Universal Assembléia da Santa Aliança Cristã

Presbítero Jailson Pereira, apóstolo e epíscopo

 
 
 
 
PRESBÍTERO EDSON, UM HOMEM DE DEUS, DE FÉ E DE ORAÇÃO:

 UM VITORIOSO


“Senhor, não é soberbo o meu coração, nem altivo o meu olhar; não ando a procura de grandes coisas, nem de coisas maravilhosas demais para mim.

Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe, como essa criança é a minha alma para comigo.

Espera, ó Israel, no SENHOR, desde agora e para sempre” (Salmo 131).

            O Salmo preferido do Presbítero Edson Gueiros Leitão sempre foi o salmo 131. A sua leitura revela-nos a busca sincera da mansidão e da humildade: “Senhor, não é soberbo o meu coração, nem altivo o meu olhar…” (Versículo 1º).

O Presbítero Edson viveu para servir. Amou e foi muito amado. Serviu a Deus, servindo à Igreja. Um homem dedicado à família, sereno, calmo, preciso e íntegro, cultivou sempre um finíssimo bom humor. O testemunho da amada esposa Gilda é que o Edson cultivou três grandes amores: Primeiro, a Deus e á Igreja; segundo, à sua família; e terceiro, ao seu trabalho: a Petrobrás e a Interbrás; por onde passou e serviu, deixou sempre as marcas do Senhor Jesus. Devemos lembrá-lo como um excelente professor de Bíblia na Escola Dominical, um grande empreendedor e líder no lar, na Igreja e na sociedade. “Pelo dedo se conhece o gigante”.

Um pouco da sua história de vida nos abençoa:

 

I – SEU BERÇO, “A SUÍÇA BRASILEIRA”: GARANHUNS, PERNAMBUCO.

           Filho de Floripes Gueiros Leitão e Artur Leitão de Almeida, sobrinho-neto do Reverendo Jerônimo Gueiros, “o leão do norte”, figura exponencial na Igreja Presbiteriana do Brasil. Desde sempre respirou ar puro dos saudáveis princípios cristãos evangélicos presbiterianos. Ali, bem perto de Garanhuns ficava Canhotinho, cidade do missionário-médico, Dr. George Butler e terra do Ver. Cícero Siqueira e da Professora Cecília Rodrigues de Siqueira.

            O menino prodígio veio a ser batizado no estado do Rio De Janeiro, na cidade de Bom Jesus do Itabapoana, na Igreja Presbiteriana, pelo Rev.. José Martins Leitão. Fez a sua Pública Profissão de Fé, com 18 anos, em 26 de dezembro de 1943, com o Rev. Mattathias Gomes dos Santos, aqui, na Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro.

 

II – UM JOVEM PREDESTINADO A SER MAIS DO QUE VENCEDOR

 

            Aqui na “Igreja do Rio” assim referida naquela época, Edson, Hilton, Nivalda e Célio participaram da vida da Igreja e foram líderes na UMP e no coral Canuto Regis: EDSON E CÉLIO cantaram no coral Canuto Regis. Os quatro irmãos foram líderes na UMP. O Hilton era exímio cartunista. Nivalda apaixonada por Israel, o povo da Aliança.

            O jovem Edson foi 1º Secretário da UMP-Rio de 1944 a 1946 e em 1948; Vice-Presidente em 1950; Diretor do Departamento Intelectual da UMP em 1951 e 1952. Já como Presbítero, Edson Gueiros Leitão foi designado pelo Conselho da Igreja como conselheiro da UMP, nos anos de 1983, 84, 85. 86 e 97. Deus seja louvado!

 

III – PRESB. EDSSON, UM HOMEM DA FAMÍLIA

 

            Soam os acordes da Marcha Nupcial, é o dia 15 de maio de 1954. O jovem Edson Gueiros Leitão de pé, olha para a entrada da Catedral e vê a jovem Gilda Simon, bela e radiosa. Ao seu lado, o pai, Dr. Benjamim Simon, duas famílias tradicionais e queridas são aproximadas através desta santa união: Simom e Leitão. A cerimônia foi presidida pelo Ver. Amantino Adorno Vassão. O “Eterna Juventus”, jornalzinho da UMP, registrou uma charge bem-humorada da pena de Hilton Gueiros Leitão. A bênção de Deus sempre esteve com o casal Gilda e Oreb. Edson.

            Desta união nasceram quatro filhos preciosos: Ângela Cristina, Ana Margarida, Edson e Alessandra. O Edinho, como é chamado pela família e carinhosamente pelos mais jovens da Igreja do Rio, é  Diácono em disponibilidade.

            Presbítero Edson e Gilda viram os filhos dos filhos, como uma das bênçãos de Sião, prescritas no Salmo 128. E viram o primeiro bisneto. São abençoados do Senhor!

 

IV – PRESB. EDSON, UM HOMEM DA IGREJA

 

            Foi Gilda quem declarou que Edson era um apaixonado pela família, pela Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro e pela Petrobrás e Interbrás..  Contribuiu significativamente para levar o Brasil ao patamar da auto-suficiência de Petróleo.

            Na Igreja, além dos cargos exercidos na UMP, vemo-lo como Diácono eleito  e ordenado em 1956, no dia 30 de setembro, até o ano de 1959. Foi da Diretoria da Junta Diaconal.

Eleito Presbítero no dia 13 de novembro de 1960 e ordenado no domingo 8 de janeiro de 1961. No Conselho foi eleito Tesoureiro, serviu em várias comissões.

Em 1981 foi eleito Vice-Presidente do Conselho da Igreja e exerceu de forma brilhante a função de Vice-Presidente até ao dia da sua partida, que é para a nossa fé cristã e reformada, a chegada na presença de Deus. Em 1989, o Presbítero Edson foi eleito Presbítero-Emérito e Benemérito, por ter exercido por mais de 50 anos o presbiterato, ou seja, 10 mandatos de cinco anos. E foi eleito para mais um mandato em 2010, que teria início em janeiro de 2011.

            Foi o ministro de Obras que, juntamente com o Arquiteto Josias Alves de Souza e o Ver. Guilhermino Cunha lideraram as obras de restauração externa e interna da Catedral em pó de pedra com todos os ornatos e a exitosa campanha “Erguendo as Torres para a Glória de Deus”.  Conduziram, sob a liderança do Conselho, a restauração da Antiga Casa Pastoral que passou a ser o Edifício Antonio Trajano; o casarão colonial, a cozinha, a área de convivência da cantina e as salas do Conselho, da SAF, da EBD e o salão Álvaro Reis compõem o Edifício Simonton, O acerto dos diversos desníveis do estacionamento e as salas para a Escola Dominical e de costuras Maria Reis, na parte baixa do estacionamento.

Vê-se que foi notável a contribuição deste grande servo de Deus, Presbítero Edson.

            Na SAF-Rio, Sociedade Auxiliadora Feminina, foi Conselheiro desde 2005 até a presente data. Na Escola Dominical foi professor por longos anos da Classe José Manoel da Conceição. Foi homenageado, neste ano de 2010, como o professor mais antigo da Escola Bíblica Dominical. No Presbitério do Rio foi Tesoureiro e Relator da Comissão de Estatística, marcou época.

 

            V – PRESB. EDSON, UM CIDADÃO DO MUNDO


            Ainda mais brilhante foi a sua carreira profissional na Petrobras e na Interbrás, onde foi Diretor. Nesta condição implantou Escritórios da Petrobrás em vários países onde residiu: Na Itália, na França, nos Estados Unidos e no Oriente Médio. Como cidadão do Mundo, honrou o Brasil, abençoou a sua família e enalteceu a sua Igreja Presbiteriana do Rio, que o considerou presbítero em serviço fora do Brasil: Uma visão bonita do Rev, Amantino que só fez honrar o Presbítero Edson.

            Por tudo isso e muito mais, “ele é e foi, no tempo e na eternidade, um homem de Deus, de fé e diz oração:Um vitorioso”!

 

            SOLIDEO GLORIA!

 

 

Rev.. Guilhermino Cunha

 

Pastor da Igreja