Memórias: Petrus

Tornou-se apóstolo da igreja em 12 de dezembro de 2004, após a sua primeira visão do Senhor Jesus Cristo, batismo nas águas e unção do Espírito Santo de Deus derramada sobre ele por Deus. Pedro Paulo (em latim: PETRUS PAULUS), nascido Jailson Mário dos Santos Pereira (Capanema, Pa, 10 de janeiro de 1978) é apóstolo de Jesus Cristo, e Presidente da Universal Assembléia da Santa Aliança Cristã e atual chefe da Casa do Senhor do Primado, fundador da UASAC.

 

 

Petrus

Petrus Paulus

Deixo mais uma vez que outro sonhe sobre a minha Rocha

Brasão de Pereira

Nome PETRUS PAULUS
Título APOSTOLUS
Confissão de fé Cristã
Nascimento 10 de janeiro de 1978, Capanema, Pará,

Brasil

Primeira visão do Senhor 31 de outubro de 2004
Batismo nas águas 2 de novembro de 2004
Unção apostólica 12 de dezembro de 2004
Primeiro Período do Primado Universal de 12 de dezembro de 2004 a 2 de abril de 2005
Segundo Período do Primado Universal de 2 de abril de 2005 a 7 de março de 2006
Terceiro Período do Primado Universal de 7 de março de 2006 aos dias atuais
Descendência  Trastâmara
 Astúrias
Casa  Pereira
Pai João Aleixo Pereira
Mãe Arlete dos Santos Pereira
Cônjuge  Kellen Thatiane Silva Maciel Pereira
Primogênita Sarah Rebeca Maciel Pereira
Secundogênita Angelina Aline Maciel Pereira
Universal Assembleia da Santa Aliança Cristã Presidente
Sínodo do Primado Presidente
Conselho Apostólico Presidente, Titular da Cadeira I
Secretaria do Sínodo do Primado Presidente e Primeiro Secretário
Casa do Senhor Chefe da Casa do Senhor
Ordem Episcopal Chefe da Ordem Episcopal
Ordem Presbiteral Chefe da Ordem Presbiteral
Casa do rei Chefe da Casa do rei

 

Infância e juventude

Eu sou filho de João Aleixo Pereira, filho de Secundino Antônio Pereira e Jasmina Aleixo Pereira e Arlete dos Santos Pereira, filha de José Pereira dos Santos e Maria Dias dos Santos, neta de Venceslau Pereira dos Santos e Raimunda Bernardina das Mercês.

A Primeira Visão de Cristo e o Episcopado

Nasci em dez de janeiro de mil novecentos e setenta e oito e fui batizado ainda pequeno, durante os dias do papa Paulo VI.

Após duas décadas, aos vinte e três anos, adotei a doutrina reformada enquanto prática de vida e confissão de fé, na Igreja Presbiteriana.  Dois anos depois, o Senhor Deus falou-me, como uma brisa suave, enquanto eu lia o livro de Daniel, da sua vontade em erguer uma igreja chamada Santa Aliança. Era outubro e ouvi novamente a voz de Deus chamar-me, “Jailson, vai e te batiza…”. Desci às águas batismais no dia dois de novembro.

Naqueles dias que antecederam o meu batismo, iniciaram-se revelações e lutas espirituais, desde o dia vinte e nove. Contudo, ao dia trinta e um daquele mês de outubro do ano de dois mil e quatro, diante das angústias de minh’alma, ao observar a escuridão profunda que se me apresentou e a face desfigurada, clamei a Deus por minha salvação. Ele se me apresentou de forma visível em corpo celestial, repreendendo em alta voz o Diabo.

Essa foi a minha primeira visão corpórea e audível do Senhor. Suas vestes eram resplandecentes, com um majestoso manto de amor cujo branco é indizível, coberto pela sua túnica até o alto da cabeça. Eu não pude ver o seu rosto. O ambiente encheu-se de paz e amor inefáveis. E no dois de novembro de dois mil e quatro, em obediência à ordenança por manifestação audível da palavra do Espírito Santo de Deus, aos vinte e seis anos de idade, eu desci às águas batismais.

Os enfrentamentos espirituais tornaram-se constantes. Numa noite, uma nuvem negra com forte cheiro de enxofre o encobriu-me. O Senhor despertou-me por meio da voz de uma luz branca e trovão de trombeta: “Acorda, acorda. Não vou te deixar dormir agora. Ora, Ora”.

Já no findar do ano, próximo ao dia doze de dezembro, eu estava orando em meu quarto, pedindo pela misericórdia de Deus para a humanidade, quando o ambiente foi tomado pelo amor. Naquele momento, uma dimensão celestial se abriu por detrás de minhas costas e o Senhor falou a mim em entendimento de espírito.

Deus aumentou os meus dias  e dava-me tempo para eu anunciar o evangelho a todos os povos, antes que seja derramado o cálice da ira sobre as nações. Ao dizer isso, a unção de Deus derramou-se naquele lugar sobre o alto de minha cabeça. A comissão do Senhor para que eu pregue a todas as nações estabeleceu e confirmou o meu episcopado ao serviço dos apóstolos. Silenciosamente, aguardei o decorrer dos dias, remindo o tempo.

A Igreja da Santa Aliança

Durante uma vigília na igreja, o Espírito Santo de Deus confirmou a sua vontade da constituição da Santa Aliança. O pastor chamou a mim, a minha noiva e ao levita fora do templo a um lugar em que havia uma construção inacabada e disse: “Deus quer uma Igreja.”. “Eu sei.” – respondi. “Sim, tu sabes. E o nome dela é Santa Aliança.” – afirmou. “Sim, mas em hebraico.” – completei. “Sim, em hebraico.” – confirmou.

A Segunda Visão do Senhor e o Apostolado de Paulo

No dia dois de abril de dois mil e cinco, faleceu o Papa João Paulo II, e, próximo àqueles dias, eu tive a segunda visão corpórea do Senhor Jesus. No anos seguinte, em janeiro de dois mil e seis, eu fui ungido pelo Pastor via derramamento de óleo consagrado a Deus sobre o alto da cabeça, sem imposição de mãos, diante dos irmãos (enquanto o óleo era derramado, senti meu coração se completar pela unção de Deus, acendendo em fogo e limpando o meu ser).

Após aquela unção, na madrugada do segundo dia da semana, eu vi-me, em sonho, andando pelo deserto. Minha face era como a de um anjo, cobria-me uma túnica negra e empunhava comigo uma espada luminosa. O Senhor então me fez ver os meus olhos como um rosto que observa do horizonte de um extremo ao outro e se me revelou o meu nome apostólico, Paulo.

O Terceiro Encontro com o Senhor, a Ressurreição e o Triunfo

Nos dias que se seguiram, próximo de sete de março de dois mil e seis, após uma semana de campanha de jejuns e orações no monte, eu estava deitado e senti uma forte dor no peito. Ainda que tenha resistido, a força daquela paixão fora mais forte. Vi e ouvi o Senhor chamar-me, com forte raio dourado ao se aproximar no meio da sua glória, respirando o amor inefável em seu peito, exclamando “Pio!!!”.

De repente, o céu abriu-se e eu vi meu corpo espiritual ganhar forma e passei aos lugares celestiais de Deus. Sim, eu vi a face de Jesus. Naquele dia de março de dois mil e seis, como num abrir e fechar de olhos. Ele estava vestido com vestes brancas, um branco tão intenso, mais claro do que a luz branca. Sua túnica cobria-lhe a cabeça, seu rosto era suave e sereno, sobre uma pele de amor incorruptível havia uma leve barba que se tecia ao seu rosto em perfeito amor.

Eu estava ali, ao seu lado, transformado à semelhança Dele, com meu corpo agora incorruptível, espiritual, vestido pelas vestes brancas, como as Dele, manso, no amor imerso. Mas… ainda que eu soubesse que era eu, já a própria plenitude da vida agora se habitava em mim, em perfeita comunhão com Deus, pelo Filho de Deus. Sentia-me jovem como na juventude da mocidade e tranquilo. Ao redor, apenas o amor infinito, perfeito, completo, sem lembranças dessa vida, nem de dores, nem de pranto.

Caminhei com Ele, lado a lado, foram passos eternos. Sim. Eu vi a face de Jesus Cristo e estive com Ele na morada eterna. Lembro-me ainda do Senhor mostrar a mim um campo, um grande campo. Sobre ele caía a chuva serôdia. Eu dizia: “É lindo! É lindo!” E o Senhor respondia: “Sim, sim! É lindo, é lindo!” E enquanto aquele campo era regado, nele crescia uma grande plantação, sendo preparada para a colheita.

Vi então o céu fechar-se e meu corpo espiritual incorruptível retornar ao meu corpo material…. Naquele momento, a minha percepção espiritual mudara abruptamente… Eu podia ouvir claramente o mundo espiritual, como quem ouve o mundo inteiro num momento de tempo. Para mim, bastava fechar os olhos para ver acontecimentos em lugares distantes, fossem presentes, fossem futuros.

Tribulações e a Revelação do Inferno

Como quem espera o iminente retorno do Senhor, eu saí pela cidade evangelizando. No período da tarde do segundo dia, observei o sol transformar-se em um cone espiritual branco. A minha visão espiritual fora aberta e agora eu podia ver e ouvir fenômenos que não me eram possíveis até então. Ao caminhar, aquele cone seguia-me.

Ainda nos dias daquela tribulação, o Espírito Santo revelou fatos vindouros: o colapso econômico mundial, guerras nucleares, inclusive visões do fim dos tempos, com sinais na terra e nos céus e grande tribulação entre os homens. Foi assustador ver o planeta Terra saindo do eixo de rotação e cair. O Espírito Santo falou-me em voz de trombeta: “Terrível! Terrível! Se continuar assim a terra vai sair do eixo!”.

Os problemas espirituais eram grandes e o aquecimento solar um sinal que o mundo não quis ver. Eu estava  deitado quando vi o Espírito de Deus em forma de aliança fundida em ouro, e Ele fez-me a seguinte pergunta, com voz de trombeta: “O que você quer?!”, cuja resposta a Deus seria um pedido, confirmado tempos depois pelo Senhor, que me perguntou uma segunda vez, em 2007, “O que você quer?”, com mais dois pedidos que fiz a Ele.

Nos mesmos dias, o Senhor revelou-me o inferno. O meu corpo espiritual queimou no fogo e no enxofre durante uma parte da noite até o amanhecer do dia com dor e horror. O inferno, como descreve a Bíblia, não é uma alegoria a ser interpretada, mas uma descrição fiel da sua realidade espiritual literal. Havia um horizonte infinito, escuro iluminado apenas por uma leve luz que destacava o fogo e o  enxofre queimando-me o corpo com grande ardor. Não havia como sair ou se esconder, nada mais restava senão a perspectiva eterna do sofrimento.

A Quarta Visão do Senhor

Ainda em março de dois mil e seis, durante um culto a Deus, eu pude contemplar o Senhor pela quarta vez: Quando estava de sentinela à porta do templo, o Senhor sobrevoou a Igreja, com sua túnica e seu manto sagrado feito do seu Amor inefável. Naquela ministração, eu recebi uma revelação advinda de um missionário da igreja, que profetizou: “Servo fiel!!! Tu és a promessa que Deus fez a Abraão!!! Receba o que ponho nas tuas mãos, essa Chave!! O que tu ligares na terra, será ligado no céu, o que desligares será desligado, e essa chave abre portas seja para a prosperidade espiritual, seja para a prosperidade material. O que tu abrires será aberto e o que fechares será fechado.”. Naquela mesma noite, fomos à outra igreja e eu recebi de uma irmã outra revelação, profetizando, pelo Espírito Santo de Deus: “(…) olha o que ponho em tuas mãos! (…). Em tuas mãos, a chave da autoridade. Fecha as mãos, recebe!!”.

A Carta

Findando dois mil e seis, entreguei a minha carta escrita, onde agradeci aos irmãos em fé cada momento de alegria e irmandade ao presidente nacional da igreja em que cooperei, tendo sido abençoado por ele em um culto a Deus que foi celebrado no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, na Esplanada dos Ministérios.

Naquele dia, estava presente o vice Presidente José de Alencar e personalidades brasileiras, presenciou-se o senhor vice Presidente da República confessar publicamente o Senhor Jesus Cristo no altar diante do epíscopo Rodovalho e dos demais pastores.

A Quinta Visão do Senhor

Em visita à Cidade de Castanhal, Pará, durante culto ministrado à noite, eu presenciei pela quinta vez o Senhor. Ao passar pela frente de uma igreja, adentrei ao templo. Durante a ministração da Palavra, o Senhor Jesus andou pelo meio da congregação. Nos braços, Ele trazia um cesto estofado com espadas e bênçãos ao seu povo santo. Eu pranteei imerso no amor de Deus, que inundou toda a igreja. O pregador reluzia uma alegria do Espírito Santo como poucas vezes eu vira, cheio de graça e cujas revelações proclamadas confirmavam a visão que eu testemunhei.

Uma Promessa

No início de dois mil e sete, meu amigo subiu ao monte para orar. Após alguns dias fui visitá-lo e perguntei a Ele: Pastor, o Senhor Deus falou com o senhor a respeito das coisas que eu perguntei e tenho pedido a Ele? Pelo que ele respondeu: Sim! E o que Ele disse? Perguntei. Deus manda te dizer o seguinte – respondeu: “Diga ao Jailson que eu vou dar tudo o que ele me pediu. E diz a ele que é muito. Eu vou fazer porque ele é fiel, mas diga a ele que cumpra o que me prometeu.

Sinais

Durante um culto ao Senhor, meu corpo físico iluminou-se espiritualmente com uma luz muito branca, de forma que eu só vira no paraíso ao lado do SENHOR, e fez-se em fogo e água. Os poderes das trevas foram desfeitos.

Em outro dia, na mesma congregação, senti não somente o poder de Deus adentrar no meio da congregação, mas se expandir muito além das paredes do templo, como se envolvesse o mundo todo.

As paredes feitas de pedra branca e contornos de ouro puro, a tenda transformou-se em um templo com fortes colunas gregas de pedra branca, semelhantes ao Templo do Senhor, construído pelo rei Salomão, Filho do rei Davi, e encheu-se com uma  multidão, como se as nações adentrassem por aquelas paredes espirituais.

Naqueles dias, senti uma incontida alegria em ter voltado a rever meus irmãos na comunidade em que eu fui batizado nas águas.

No ano de dois mil e oito, o Senhor Deus proferiu por muitos de seus Profetas, a confirmação da vontade de Deus para fundação da Santa Aliança.

Em meus sonhos, estava de pé sobre o Rolls-Royce Silver Wraith em carreata aberta.

Em minha caminhada cristã, o Senhor Deus tem me confortado com a manifestação da sua grande misericórdia para comigo: Durante um culto ao Senhor, o meu Senhor proferiu a seguinte profecia por meio do Pregador, que disse: assim diz o SENHOR:“Eu mostrarei que sou contigo, não somente para os de fora, mas até entre os teus! Tu vencerás tudo! O que Jesus te deu, nenhum homem vai tirar…”. E com essa firme presença eu caminho. Senti em minhas mãos as feridas da crucificação do Senhor Jesus Cristo.

A Unção de Davi

Ainda após meados de dois mil e oito, eu fui ungido com óleo derramado sobre a cabeça, com uma unção real profetizada ao rei Davi bíblico, sem imposição de mãos, conforme revelação do Espírito Santo de Deus ao profeta. Deus mostrou-me Davi em letras douradas.

O Sol Esfriou

Ao pedir a Deus que, segundo a vontade dele, esfriasse o calor do sol, tive esse sinal: As ondas de calor tiveram o seu comprimento de onda encurtado, e a irradiação feita pelo sol diminuíram instantaneamente.

Unção

É o ano de dois mil e nove, quando estava em oração à hora décima segunda, vi a luz do Senhor como uma explosão de luz no momento do clamor pelos povos e pela vida na igreja. Aquela luz derreteu-se em unção que desceu sobre minha cabeça, clareando meu entendimento para a Palavra do Evangelho.

A Sexta Visão do Senhor

Já findando dois mil e nove, no mês de dezembro, durante culto a Deus, vi o Senhor andando na igreja, com suas vestes brancas sacerdotais resplandecentes. Ele reluzia um branco indescritível e atravessou o templo. Que a Paz de Deus esteja sobre todas as igrejas do povo que se Chama pelo Seu Nome.

A Escada de Sete Degraus e a Sétima Visão do Senhor

Chegamos ao ano de dois mil e dez, ao dia três de fevereiro. O Senhor Jesus falou-me por meio do profeta: “Deus manda te dizer que tu subirás uma escada de sete degraus e chegarás ao alto e, quando chegares ao topo, dirás “eu consegui!”; E os homens olharão para ti atônitos e dirão: “somente Deus pode fazer isso na vida de um homem””. E em dez de fevereiro, às onze horas e quarenta minutos, quando sentado a minha mesa de trabalho, tive nova visão espiritual do SENHOR REI dos reis JESUS CRISTO, andando com as costas voltadas. O SENHOR estava com sua túnica branca e seu resplendor de amor.

Petrus Paulus, a Oitava Visão do Senhor

No horário do almoço como era de meu costume, ao subir para orar na congregação, em quinze de março de dois mil e dez, enquanto clamava a Deus, logo à hora décima segunda, vi em visão aberta o Senhor em vestes resplandecentes, com uma luz forte, em vestes brancas como nenhum branco pode denotar, andando sobre as águas e vindo em minha direção.

Eu estava em pé sobre aquelas águas, mas as trevas eram densas e tentavam cegar-me, todavia a luz do SENHOR era tão resplandecente que aquelas trevas não a puderam conter. Senti minha cabeça dura como uma rocha por dentro e por fora.  Ouvi então uma voz celestial que me disse: “grande pedra!”. O entendimento dessa visão, confirmada em outros sinais, os quais eu busquei no Senhor Deus, é de que recebi do Senhor mais um nome apostólico, Pedro.

Trastâmara

Em meio às revelações de Deus quanto aos assuntos da Igreja e do meu apostolado, o Espírito Santo tem-me mostrado nestes dias visões que apontam para o passado da linhagem de minha família, cujos estudos levaram-me às dinastias de Trastâmara e Astúrias.

O Apóstolo, a Santa Aliança, Livramentos e Missões

No domingo de quatorze de fevereiro de dois mil e dez, o SENHOR mostrou-me um templo azul com adornos sinodais com as ondas que rebentam sobre a areia da praia. Uma entrada principal e duas entras ao lado esquerdo e ao lado direito do lado dos fundos cujos portões eram mármore bruto lapidado branco e cinza. Ainda pela manhã já ao aproximar do meio dia, tive uma visão ao louvar o SENHOR: vi um homem alto de cabelos curtos loiros suspenso sobre o planeta do alto do Atlântico observando os continentes americano e asiático. Usando o braço como uma espada, dele saiu o Espírito do SENHOR como uma lâmina de ouro puro e dividiu o mundo em duas partes: o ocidente e o oriente.

Neste ano, eu abri o primeiro templo da Igreja Apostólica Santa Aliança Cristã, para compor as Igrejas da Santa Aliança Cristã, que formam o conjunto de igrejas irmãs da Universal Assembleia da Santa Aliança Cristã.

Nesse ano de dois mil e dez, entrei em uma igreja quando caminhava. Os irmãos estavam orando junto ao altar. Comecei a clamar e uma abertura espiritual se formou a minha frente. Dela brilhou a luz do Senhor feito ouro e Deus falou comigo em entendimento de espírito. Eu deveria orar e clamar naquele momento pela humanidade para anular a ação de uma guerra iminente entre nações nucleares. Vi então sair daquela abertura espiritual um anel de ouro muito bonito. Era diferente e foi posto no meu dedo indicador esquerdo. Senti uma grande autoridade ao receber esse anel que vai além do meu entendimento. Comecei a repreender então aquele caminho espiritual de guerra. As lágrimas eram incontidas… Deus me fez ver as nações do alto e confirmou o grande livramento dado.

No culto de quinze de abril, ao meio dia, o Senhor me revelou por meio do Profeta que os meus inimigos serão envergonhados e na manhã de vinte e dois de setembro de dois mil e dez, em casa, vi uma grande luz. Eu corri em direção a ela velozmente. A luz do SENHOR tomara todo aquele lugar espiritual, era bela e consoladora.

Já em treze de novembro, enquanto eu orava ao SENHOR, Deus se me mostrou em grande luz no alto da minha cabeça, como sinal. A luz era como raio de fogo reluzindo um branco como leite e fogo juntos, parecia vidro cristalizado. No culto do meio dia, celebrado ao Senhor, eu fiz uma prova com Deus dizendo: “Senhor, se falas comigo hoje, peço-te que eu não precise levantar a minha mão”. Durante as revelações do Senhor, a Profetisa revelou pelo Espírito   Santo do Senhor: “Aqui há um irmão que Deus me revela que o Senhor irá te usar com grande poder nessa geração. Deus diz para você não levantar a mão. Eu irei te apontar.”. A pregadora então me apontou. Eu estava assentado na fileira penúltima da Igreja, e disse ela: “Deus manda te dizer que Ele vai te usar com grande poder e te levará pelos quatro cantos dessa terra.”.

O Apostolado

Era período da tarde de uma quinta-feira, eu orava com um irmão e amigo, quando ele confessou:“Tenho certeza pelo Espírito Santo que tu és o apóstolo…”. E, na segunda-feira, dia vinte e dois de agosto, no culto celebrado ao Senhor ao meio dia, a Pastora, ao impor suas mãos em oração sobre o alto da minha cabeça, profetizou, segundo a revelação que o Espírito de Deus lhe mostrou, dizendo: “Irmão, eu vejo Deus te entregando um ministério lindo. É lindo esse ministério. Queria que você o visse.”. No dia anterior, em minha congregação presbiteriana, Deus me havia confirmado esse ministério. Na quarta-feira, dia doze de outubro de dois mil e onze, pela madrugada, vi um grande templo todo de ouro suspenso no Céu, esse templo era semelhante ao Templo construído pelo rei Salomão, mas com duas grandes colunas em ouro, uma ao vértice do lado direito e outra ao vértice do lado esquerdo da entrada principal do Templo. E Deus vindo em vento de redemoinho me quis pôr dentro do Templo. Senti a minha alma e meu espírito ser arrebatado e tive temor. Em vinte e quatro de outubro de dois   mil e onze, o Senhor falou comigo em profecia revelada pela Pastora, a mesma que consagrei, no culto de meio dia, dizendo: “Eu vejo escrito na sua frente Cidade Santa!”. E ainda depois: “O Senhor disse para você não se preocupar com nada.”. No poente o ano de dois mil e onze, é três de dezembro, venho contar-lhes acerca dessa revelação que tive de Deus. Quando eu à hora décima primeira e vinte e um minuto, perguntei ao Senhor sobre a eleição apostólica em minha vida, Deus me mostrou em visão uma cabeça de ouro maciço persa, semelhante à cabeça de ouro da visão de Daniel. Quanto a essa revelação, o Espírito Santo mostrou-me acerca de Daniel onze e doze. Em abril de dois mil e doze, o Senhor falou-me pelo Pastor que Ele tem uma exaltação na minha vida a qual Ele cumprirá. Nesses dias, conheci o meu amigo, oficial do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República: Quando ainda não éramos apresentados, identifiquei-me como Pastor e ele também. Para a minha surpresa, no outro dia ele me disse durante um almoço: “A paz do Senhor, apóstolo!”. Eu perguntei: “Quem contou para você que eu sou apóstolo?”. Ele me respondeu: “Ontem, Deus me disse que o senhor é apóstolo”. Então eu o confirmei.”.

A Viajem a Aracajú

No dia vinte e seis de outubro, quando em viagem para Aracaju, eu tive a satisfação de cumprimentar no avião o tio avô de minha esposa, o ex-vice-presidente do Brasil, o Sr. Marco Maciel.

Aniversário de Batismo

Na madrugada do dia dois de novembro desse ano, aniversário de meu batismo nas águas, o Senhor Deus visitou-me com grande luz e me mostrou a minha dor e eu exclamei a Ele em espírito.

O Chefe da Igreja

No dia vinte e um de dezembro de dois mil e doze, durante o culto do meio dia, eu recebi uma consagração com a unção da autoridade, conforme Deus revelou ao pastor ministrante daquele dia. Falou-me Deus pelo Profeta que disse que minha vitória chegaria antes que o ano se findasse. Próximo ao natal, veio sobre mim quatro letras maiúsculas de ouro pelo Espírito Santo, em visão aberta, confirmando-lhe a chefia universal da Igreja do Senhor Jesus Cristo.

O Ministério de Petrus Paulus

No dia dezessete de janeiro de dois mil e treze, encontrei um irmão. Pedi para orar pela sua saúde, o que Deus confirmou a ele em sinais. Durante a oração, ele viu água ferver e anjos celestiais. Eu vi um fio de prata vindo do céu e se conectando ao alto da sua   cabeça. Ele viu fogo. E ele disse: “Varão, você realmente é homem de Deus!”. Eu então falei acerca das revelações que tive com o Senhor e quando eu ia falar sobre meu nome profético, ele exclamou: “Pedro! O Senhor me mostrou Pedra”, ele disse. Isso é particularmente misterioso, posto que dois dias antes, em sonho, Deus falou-me pelo mesmo irmão:“E de repente você viu o céu se abrir e a luz de Deus: é o Senhor dizendo “É meu!”. Você está entre o princípio e o fim da criação”.

Coroa de Ramos de Oliveira

Eu recebi do Senhor uma revelação, em que me vi assentado num trono de pedra, vestido de vestes brancas e com uma coroa de ramos de oliveira dourada sobre a cabeça, ao redor o infinito em tonalidades de púrpura e laranja e colunas gregas que depois se multiplicaram em muitas outras colunas”. Cada coluna representa um ministério espiritual de servos de Deus.

A Universal Assembléia

Em cumprimento à visão profética dada por Deus, eu fui ordenado Presidente da Ordem Presbiteral pelo Sínodo do Primado da Universal Assembléia da Santa Aliança Cristã, em sessão realizada às 21h00min do dia 21 de setembro de 2013, no sétimo dia da semana, sábado, o Primeiro Sínodo do Primado, conforme Ata da Assembleia Geral, exercendo a presidência da UASAC, reunindo assim a Igreja Apostólica da Santa Aliança Cristã em concílio universal

 

Doutor Espiritual, o Renovo e Ações de Graças, a Liderança

Nessa terça-feira, dia dois de julho de dois mil e treze: Nesse culto de terça, sempre ao meio dia, Deus falou comigo pela profetisa e disse que é Ele quem guerreia as minhas guerras. No dia oito desse mesmo mês, em revelação, Deus constituiu-me doutor na fé e na verdade, completando assim os cinco ministérios da Igreja.

Na terceira semana de julho, o Senhor Deus confirmou a restituição de todas as bênçãos que Ele me prometeu, mas por outro caminho. Deus revelou o profundo e o escondido pela profetisa, que disse: “Você pergunta o que Deus quer com você. Deus te diz que Ele tem uma grande obra contigo. Ele está agora restituindo todas as promessas que Ele te fez, mas por outro caminho”.

Profecias e Sinais

Em vinte de abril de dois mil e quatorze, vi em visão a cruz com a aliança sobre a sala suspensa no meio da sala, em luz do Senhor Jesus Cristo.  E nestes dias, Deus revelou-me em sonho que um grande terremoto virá sobre a Terra.

Ainda, segundo as revelações que o Senhor tem a mim mostrado, haverá uma guerra, com um ataque surpresa da Rússia sobre os Estados Unidos, com mísseis intercontinentais (quando isso acontecer, ao primeiro alerta, peço aos que estiverem na Capital brasileira que sigam rapidamente para o campo). Do Atlântico, submarinos da Aliança contra-atacarão a Rússia. Todas as nações serão abaladas inesperada e repentinamente.

Tive revelações em sonhos de mortos que ressuscitarão e serão vistos por muitos. Tribulações, epidemias e correria.

A Nona Visão do Senhor

Conto para testemunho daquele que Vive e Reina, que hoje no período da tarde desde dia de vinte e oito de novembro de dois mil e quatorze, por volta das dezessete horas e trinta minutos, eu tive nova visão do Senhor Jesus Cristo. O Senhor estava voltado de costas. Seu aspecto era de homem vestido de sua túnica branca. Ao voltar-se, senti o Espírito Santo de forma tão intensa que não pude falar. O grito de glória ficou preso entre as lágrimas de meu ser e senti o poder de Deus fluindo em mim. Seu rosto é lindo e o vi igual ao que vi no paraíso, mas em aspecto de homem em carne vestido pela sua túnica branca. E o Espírito Santo fez-me compreender vindo Dele: Perfeição. Que o Senhor Deus os abençoe e os Edifique a cada dia.

Profecias e Sinais

Nessa noite de oito de dezembro de 2014, sonhei um sonho. Não um sonho comum, mas uma revelação espiritual de Deus, profunda, exata, sem dúvidas. Vi um meteoro em direção ao nosso planeta e depois observei uma chuva de meteoros atingindo a Terra. Os meteoritos caíam acessos em fogo, destruindo edifícios e quando chegavam ao solo, derretiam a terra e adentravam ao subsolo. Depois, vi o amanhecer e muitas ruínas de altos prédios em chamas e corpos carbonizados.

Neste dia de vinte e um de dezembro de dois mil e quatorze às treze horas e treze minutos (doze horas e treze minutos no horário solar), vi sendo entregue um arco de fogo e ouro na minha mão. Senti o Espírito Santo soprar e dizer: “Recebe!”. Fechei a minha mão e o recebi e pude vê-lo repousar em meu coração.

No dia vinte e quatro de dezembro, véspera do natal de dois mil e quatorze, ao acordar pela manhã, vi em revelação espiritual um grande vale e nele havia multidões de pessoas caídas como mortas umas sobre as outras. A visão abalou-me profundamente em espírito.  Quanto ao seu significado, o Senhor mostrou-me Apocalipse.

Em vinte e seis de dezembro de dois mil e quatorze, registro essa revelação de Deus a mim dada há cerca de dois anos: O Senhor fez-me ver a unificação das Coreias, quando levantei a voz para proteger Israel.

Hoje dia oito de janeiro de dois mil e quinze, o Senhor entregou-me uma chave em profecia, a qual a profetisa chamou de chave da prosperidade, no culto do meio dia.

No dia de quatorze de janeiro de dois mil e quinze, durante o culto ao Senhor no meio dia, falou Deus pela pregadora que profetizou que há um mistério de Deus comigo. Disse ela em profecia que quando oro pelas pessoas sou como um médico que sara a fé delas. Mesmo os que estão totalmente caídos são restaurados.

Hoje, na noite de dezessete de janeiro de dois mil e quinze tive a visão de uma grande espada à minha frente suspensa no ar. Eu estendi a mão e a tomei.

Nessa primeira semana de fevereiro de dois mil e quinze, mostrou o Senhor em visão novamente o conflito entre EUA e Rússia, mas agora vi também a Europa nele envolvida e atingida. Nas três visões, Deus mostrou-se um bombardeio nuclear advindo da Rússia por meio de mísseis intercontinentais, que depois se estendeu à Europa. Observei então submarinos do ocidente emergirem e deles saíram mais mísseis agora indo sobre a Rússia.

Na manhã de oito de fevereiro de dois mil e quinze, em torno das onze horas da manhã (horário de verão) vi a Luz de Deus raiar sobre a Esplanada dos Ministérios e soprar uma sombra negra que cobria os prédios dos ministérios…. e iluminar desde o Congresso Nacional como um grande sol branco.

Nesta segunda semana de fevereiro do ano de dois mil e quinze, recebi a revelação, pelo profeta que o próprio Deus assinou a minha vitória.

O SENHOR tem dito desses dias que Ele me surpreenderá.

Na semana que passou, a terceira semana de fevereiro de dois mil e quinze, o Senhor falou-me pela profetisa da Igreja, que disse: “Ainda que morras, viverás!

Nesta noite do dia de três de maio do ano de dois mil e quinze, respondeu-me o Senhor com um sinal. Eu o vi montado num burrinho entrando triunfalmente em Jerusalém no meio do povo que agitava ramos. Voltando-se, Ele olhou-me com largo sorriso e a sua luz o iluminava: “Uma grande multidão estendeu seus mantos pelo caminho, outros cortavam ramos de árvores e os espalhavam pelo caminho. A multidão que ia adiante dele e os que o seguiam gritavam: “Hosana ao Filho de Davi! ” “Bendito é o que vem em nome do Senhor! ” “Hosana nas alturas! ” (Mateus 21:7-9)”

Nesta madrugada de cinco de junho de dois mil e quinze, visitou-me o Senhor Jesus Cristo em sonho.

Neste dia de 13 de julho, o Profeta de Deus me revelou em profecia que o seguinte: “Deus está te dando autoridade de forma que tudo ocorrerá segundo a tua determinação.”

Nestes dias, o Senhor deu-me uma experiência espiritual quanto ao arrebatamento, a qual descrevo da seguinte forma: “Estava eu dormindo e, já pela madrugada, vi meu espírito ser despertado e ascender e fui levado acima da minha casa e subi, de forma que pude ver a cidade de Brasília do alto, da Asa Sul à Asa Norte, do Leste ao Oeste, até ir além da exosfera… e chegar ao espaço sideral. A sensação espiritual foi de grande tranquilidade, podia sentir o meu corpo espiritual perfeito e completo e minha consciência remida, e observei as estrelas luzindo em pontos. Ao chegar a certa distância do planeta, senti-me retornar pelo mesmo caminho pelo qual subira e vi novamente a cidade Brasília crescendo…. até eu retornar ao meu corpo físico e despertar com toda a lembrança do ocorrido.” . Dado que o Senhor revelara-me na igreja dias antes que Ele me mostraria o arrebatamento e que eu contaria para todo mundo, escrevo essas coisas para todos.

Nos dias de novembro de 2015, falou o Senhor por um Diácono no culto do meio dia da seguinte forma: “Assim diz o Senhor… Ninguém poderá impedir o teu ministério. Ninguém poderá te impedir…

Às 20 horas e 45 minutos de vinte e dois de março de dois mil e dezesseis, em sonho profundo, vi um alinhamento planetário.

Nestes de setembro de 2016, Deus falou comigo pelo profeta, revelando-me que em novembro desse ano eu terei uma grande vitória.

Nesta manhã de trinta e um de julho de dois mil e dezessete, mostrou-me em visão aberta o Senhor Deus, novamente o grande conflito entre Estados Unidos e Rússia. Claramente, pude contemplar os bombardeios nucleares diferidos por ambos os lados. O primeiro país a enviar os mísseis foi a Rússia. Mas logo veio uma resposta norte-americana. E o Senhor Disse para eu não temê-los. Vi essa grande visão enquanto me dirigi para o trabalho cheio do Espírito Santo de Deus, que me consolou pela presença da sua glória e o entendimento de que Ele é Deus, onipotente, absoluto.

Na manhã do dia 14 de outubro de 2017, tive eu uma revelação em sonho. Mostrou-me Deus diversos acontecimentos todos em um mesmo momento. Primeiramente, vi-me em minha casa com minha esposa, minha mãe e minha irmã. Corri para o cômodo principal, a Sala de Visitas, e vi pela janela o oceano. De repente, o mar levantou-se e se fez uma onda enorme. Fechei as janelas tentando buscar proteção. As ondas passaram por sobre a casa mas não a derrubaram. Contudo, ouvi um grande estrondo do lado de fora. Vi então minha mãe e minha irmão pulando e clamando ao Senhor e eu fiz o mesmo. Corri para o compartimento da casa onde fica a cozinha. Ao sair, vi que agora o quintal era um grande campo de verde grama e ao lado da casa, que agora se assemelhava a um bunker, passava uma via bem pavimentada e sobre ela havia um soldado armado em movimento de guarda, e minha esposa passeou com minha filha mais nova no colo naquele campo gramado. Ao olhar para o céu vi dois acontecimentos terríveis. O primeiro foi um enorme avião que caía partido. Sua cabine de comando era muito bonita, tecnológica e luxuosa, e as cores azul e vermelho deram-me o discernimento de tratar-se de uma grande nação que caiu. Em seguida, assustei-me ao ver o enorme asteroide adentrar à atmosfera. Como se fosse aberto um buraco no azul celestial, vi as estrelas e o espaço profundo. Aquela rocha, que deveria medir mais de 100 m de diâmetro passou por sobre a minha casa e foi cair para além do horizonte. Todos esses acontecimentos apontam para coisas que em breve devem se cumprir.

Dia da Reforma Protestante

No dia em que se comemora a Reforma Protestante, em 31 de outubro do ano de 2017, mesmo dia em que recebi a visitação do Senhor em 2004, falou-me Deus pelo Pastor da Igreja no culto do meio dia. Conforme a revelação, naquele dia (HOJE), todo o impedimento e obstáculo caía na minha vida

A Visão de Um Cálice

A Visão que tive de um cálice de ouro foi revelada no dia primeiro de novembro de 2017. Vi suspenso sobre o altar um cálice de ouro. Concomitantemente, o Pastor que pregou naquele culto do meio dia revelou acerca de um cálice que Deus queria derramar sobre um irmão. Ao levantar a minha mão, cumpriu-se a profecia quando eu fui apontado como o escolhido. Vi então o cálice se derramar sobre mim.

 

Mais visões

Nesses meses de novembro e dezembro de dois mil e dezessete, têm sido recorrentes a visão de um ataque nortecoreano ao EUA por meio de um míssil ICBM. Pude observar o aço do míssil cortando a atmosfera em altíssima velocidade e alcançar a plataforma continental norteamericana. Ao cair, vi subir um grande cogumelo e os estilhaços em forma de pequenas placas quadradas que atingiam inclusive o Brasil.

Na madrugada de doze de janeiro de dois mil e dezoito, em um sonho, vi um silo de míssil norteamericano destruído, como que cortado por uma espada de fogo ou por um maçarico. Podia ver as estruturas de ferro e concreto que não puderam conter aquela destruição. Alguns comandantes correram por dentro deles e ficaram presos, mas muitos já haviam morrido e outros ficariam anos presos naqueles silos em função da radiação.

 

O Dom de Maravilhas

Na quarta-feira, dia trinta e um do ano de dois mil e dezoito, durante o culto do meio dia, entregou-me o Senhor o dom de operação de maravilhas. Deus revelou pelo Pastor pregador que Deus estava me entregando o dom de maravilhas e que quando eu orar pelos doentes eles serão curados imediatamente.

 

Aviso

Nesta noite de primeiro de fevereiro de dois mil e dezoito, revelou-me o Senhor Deus em sonhos, uma ataque com quatro mísseis nucleares sobre o Brasil. E eu ouvi um voz que dizia “isso não vai acontecer não”, e de repente o território foi alvejado. Pude ver os cogumelos se formando e uma coluna de fogo consumir o solo e muitas almas sendo consumidas.

 

A Missão da Universal Assembleia da Santa Aliança Cristã

A Universal Assembléia da Santa Aliança Cristã é uma comunidade de amor, acolhimento e fé. A comunidade insere-se na realidade geográfica, social, cultural e espiritual, em nome de Jesus Cristo, a fim de oferecer a Palavra de Deus aos que têm fome e sede do Senhor.

Sendo igreja estabelecida e compromissada a responder às necessidades espirituais, sociais e culturais da sociedade, a UASAC afirma o seu chamado e a sua missão. Nós somos uma comunidade ainda em crescimento e com desafios significativos a serem assumidos.

Nós cremos que a fé cristã histórica é expressão da verdade do evangelho e que possui poder para a transformação de vidas. Somos compromissados com a reforma protestante e seu significado mais profundo, que é o retorno ao primeiro amor, ao renovo do Senhor.

Com todo o coração, cremos que o princípio clássico cristão ressalta que a humanidade foi criada para experimentar e apreciar um relacionamento com Deus. A mensagem cristã central, historicamente chamada de Evangelho ou “boas novas” afirma que, por meio de Jesus Cristo, é possível ter conexão pessoal com Deus. Cremos que só podemos viver plenamente se o evangelho for acolhido, experimentado e aplicado, no dia-a-dia, em todas as dimensões da vida. Nas palavras da Confissão de Fé, os homens foram criados, como pessoas e comunidade, para “glorificar e apreciar Deus para sempre”.

 

 

Publicações

  • Cânone Nº 00001, De 14 De Janeiro De 2014.

Aprova o Plano de Orientação Doutrinária e Pastoral das Igrejas.

  • Cânone Nº 00002, De 14 De Janeiro De 2014.

Aprova as Diretrizes para a Educação.

  • Cânone Nº 00003, De 15 De Janeiro De 2014.

Aprova o Plano para a Obra da Igreja.

  • Cânone Nº 00004, De 16 De Janeiro De 2014.

Aprova o Plano Missionário da Igreja.

 

Referências

  1. Site Organizacional da Universal Assembleia da Santa Aliança Cristã, www.uasac.org.br

Presidente da UASAC

 Eu reconheço que sempre te amarei, inda em face do tempo, inda em face da dor…
 Eu te esperei em cada dia, momento a momento, passo a passo,
 E finalmente compreendi que te amar é mais do que Tudo, que teu amor é a tua própria vida.
 Eu te amo e sempre vou te amar
 Eu te amo, para sempre.

Universal Assembleia da Santa Aliança Cristã

 A Aliança com o Senhor é eterna, quando permanecemos fiéis a Ele!
 Tenhamos atenção, porque chegará o dia em que seremos provados.
 Quando esse dia chegar, não negue o nome do Senhor Jesus Cristo.
 Lutemos juntos até o novo começo, porque mais vale servir a Deus do que aos homens.
 Nem principados, nem perseguições, nem o porvir pode nos separar do amor de Deus que está em Jesus Cristo.
 Então nossa aliança é esta em santidade e amor!
 Jailson Pereira, Et Dux Foederis

O Senhor Jesus é o meu Senhor e o meu Rei.

Disse o Senhor por uma Profetisa: “Sou Eu que guerreio a tua guerra!”

Petrus Paulus, unus ex duodecim