O Transbordamento do Crente

 
 
 
Autoria do Reverendo Romeu Maluhy, pastor da Igreja Presbiteriana

Publicação autorizada pelo Presbítero Romeu Maluhy Junior, pastor e epíscopo

Agradecimentos de Universal Assembléia da Santa Aliança Cristã

Presbítero Jailson Pereira, apóstolo e epíscopo
 
 

1 – O TRANSBORDAMENTO DO CRENTE

 

JOÃO 10:10b

ROMANOS 7:19-25

 

            O apóstolo Paulo nos ensina através da sua experiência de vida cristã, quão necessário e indispensável é a submissão total do nosso eu, de tudo que temos e de tudo que somos, ao nosso Deus (o que nada mais é do que chamamos de “consagração”). A Bíblia nos diz em Mateus 16:24 “Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém vir após mim, a si mesmo se segue, tome a sua cruz e siga-me”.

            Somos salvos da condenação eterna péla graça de Deus, mediante a fé em Cristo, na Sua obra redentora do Calvário. Na morte de Jesus, Deus remove a penalidade do pecado: a nossa morte: a nossa morte espiritual. Mas Deus quer remover mais alguma coisa importante que tem prejudicado a vida do crente, de grande número de crentes: o poder do pecado.

Esse é o trabalho do Espírito Santo. – O que Cristo fez por nós, o Espírito Santo quer fazer em nós. Quando um infeliz cai num rio fundo e está a perder a vida afogado, há duas coisas a ser feites por ele. Precisa primeiro que alguém o tire da água e depois que tirem a água que está dentro dele. A obra de Cristo nos tirou do oceano do pecado, e a obra do Espírito Santo é tirar o oceano do pecado de dentro de nós. Jesus Cristo e o Espírito Santo estão vitalmente relacionados com a nossa salvação: Jesus redime, o Espírito Santo regenera. É o próprio Senhor Jesus que nos promete: “Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna” (João 4:14).  “Quem crê em mim, com o diz a Escritura, rios de água viva manarão do seu ventre” (João 7:38). Estas duas passagens mostram duas fases da mesma experiência. Quando aceitamos a Cristo como nosso Salvador, o …Espírito Santo entra em nós, e planta em nós uma fonte perene –“jorrante”.

Ele nos enche de paz e satisfação. Porém, o sucesso da obra do Espírito em nós depende da liberdade (cooperação) que nós Lhe damos em nossa vida.             Por que não deixamos, pois que o Espírito de Deus fazer Sua vontade em nós?Por que não abrimos todos os departamentos da nossa vida, à Sua inspeção e direção?

É justamente isto que temos de fazer, para que as palavras finais de João 10:10 se realizem em nossa vida. Paulo nos exorta em Efésios 5:18 “Enchei-vos do Espírito”.  Para entender, talvez uma ilustração nos ajudará: algo relacionado com relações pessoais. Duas pessoas: um moço e u’a moça. No início são estranhos um ao outro. Um belo dia seus caminhos se cruzam, ficam se conhecendo superficialmente. Este leve conhecimento vai crescendo em extensão e intensidade, por causa da convivência e do interesse gradativo que cada um tem pelo outro. No decorrer do tempo, suas relações se estreitam e cada um pensa mais e mais no outro. Dentro de um ano já são noivos e, como resultado disso, a mente e a vida de cada um deles está sempre cheia da outra. Um sonha com o outro. Uma vez casados, vão-se conhecendo melhor e estreitando cada vez mais as suas relações. Depois de muito viverem juntos, e de muitas experiências alegres e tristes em conjunto, tornam-se cada vez mais dependentes um do outro. Mas tudo isso leva tempo e exige uma aproximação, um entendimento e um amor cada vez mais crescentes.

            É assim, mais ou menos, a experiência do crente com o Espírito Santo. Há poucos casos de “amor à primeira vista”. Às vezes um crente abre de vez completamente sua vida ao Espírito Santo e Ele entra e toma posse completa do coração, porém a regra geral é que os dois se aproximem lenta e gradativamente um do outro.

            É um fato que o Espírito Santo, a terceira pessoa da trindade, pode e quer ocupar e tomar posse da vida do crente. Porém, Ele vai tomando lugar no crente só à proporção que o crente ceda lugar a Ele. O Espírito Santo nos ama, nunca nos abandona, porém só toma lugar na nossa vida cristã, quando nós Lho permitimos. CHEGAMOS à segunda fase do trabalho do espírito. Na primeira Ele cria uma fonte perene de vida, mas essa fonte deve tornar-se em rios de água, para dar vida ao mundo atual!.   “Que linda figura” “Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, que dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará”.(Salmo 1:3). “Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda” (Salmo 23:5).

I – TRANSBORDAMENTO DE LOUVOR E GRATIDÃO

            Efésios 5:18-20 “E não vos embriagueis com vinho, em que há dissolução, mas enchei-vos do espírito Santo; falando entre vós em salmos e hinos e cânticos espirituais; cantando e salmodeando ao Senhor no vosso coração; dando sempre graças por todas as coisas a nosso deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo”.  Esta é a passagem bíblica por excelência, a respeito do crente encher-se do Espírito Santo. É interessante notar que Paulo põe em contraste o bêbado e o homem espiritual. A comparação é entre a conduta de ambos. O homem cheio de álcool pratica muitas coisas feias que não praticaria em seu estado normal. O álcool domina o homem e o obriga à prática de coisas indignas. Da mesma forma o crente cheio dôo espírito Santo pode fazer e faz coisas elevadas, retas, boas, que não faria em outras ocasiões e condições. “Em tudo daí graças; porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para conosco” (I Tessalonicenses 5:18).

Ao invés de sacrifícios devemos oferecer a deus, sobre o altar de nossa vida, o culto sincero de nosso c oração. Isto o Espírito Santo nos ajuda a fazer.

“Portanto, ofereçamos sempre por Ele a deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome “ (Hebreus 13:15). 

II O SEGUNDO RIO QUE FLUI DA N OSSA VIDA, UMA VEZ
CHEIA DO ESPÍRITO SANTO, É O RIO DO AMOR

            A nossa vida será um transbordamento de amor. “E o Senhor vos aumente, e faça abundar em amor uns para com os outros, e para com todos, como também abundamos para convosco” (I Tessalonicenses 3:12). “E a esperança não confunde, porquanto o amor de deus está derramado em nosso coração pelo Espírito santo que nos foi dado” (Romanos 5:5). AMOR é o fruto principal do Espírito Santo como o ódio é o fruto principal do diabo. Nós crentes, devemos  fazer o possível para que mane de nossa vida um verdadeiro rio Amazonas de amor divino.  Este rio de amor deve ser tão grande que possa apagar todos os ódios e paixões, que existem entre os homens e os fazem atirarem-se como feras uns contra os outros. Só o AMOR criado pelo Espírito Santo em nós é capaz de tal obra (ler I Coríntios 13:4-8).

III – DA NOSSA VIDA EM COMUNHÃO COM O ESPÍRITO SANTO
HAVERÁ OTRANSBORDAMENTO DO GOZO

            “Tenho-vos dito estas coisas, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo” (João 15:11). Jesus neste versículo não está falando de alegria, mas sim, de contentamento. Há muita gente alegre, mas não contente, ou inteiramente e em boa consciência, satisfeita.  Jesus está falando daquele gozo que Ele mesmo tinha e que O sustentou através de todos os embates da vida, até mesmo no Calvário. A alegria tem asas, espanta-se e foge logo com a chegada de dias negros.  Porém o gozo espiritual não foge do indivíduo, nem mesmo nas horas mais trágicas e negras da sua vida, até mesmo do Calvário.

A alegria tem asas, espanta-se e foge logo com a chegada de dias negros. Porém o gozo espiritual não foge do indivíduo, nem mesmo nas horas mais trágicas e negras da sua vida. Só quando o gozo do Espírito Santo nos enche é que o nosso gozo é aperfeiçoado. “Corroborados em toda a fortaleza, segundo a força da sua glória, em toda paciência, e longanimidade com gozo” (Colossenses

IV. MAIS UM RIO NO TRANSVORDAMENTO DO CRENTE: A VIDA FRUTÍFERA

            “Mas o fruto do Espírito é amor, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança” (Gálatas 5:22).  “Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, que dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas cairão, e tudo quanto fizer, prosperará” (Salmo 1:3). “O justo florescerá Omo a palmeira; crescerá como cedro no Líbano” (Salmo 92:12). !Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim, nada podeis fazer” (palavras de Jesus em João 15:5).

            Onde é que o mundo poderá achar amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e temperança, senão na vida do crente cheio do Espírito Santo?! O mundo já sabe onde buscar ouro, prata, chumbo, urânio, petróleo, trigo e mil outras coisas de utilidade; porém não tem facilidade em descobrir onde o fruto do Espírito cresce. Eis a razão de muitas igrejas sem progresso espiritual, vazias. E é assim também por causa da vida que muitos de nós levamos – separados e afastados do poder de Deus, poder que nos pode tornar frutíferos. 

V. A NOSSA VIDA TAMBÉM TRANSBORDARÁ EM PODER

            “Ora, aquele que é poderoso para fazer tudo mais abundantemente do que pedimos e pensamos segundo o poder que em nós opera” (Efésios 3:20). “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra” (Atos 1:8). O crente necessita de poder para levar uma vida boa e reta, poder para ser testemunha de Jesus, poder para levar as boas novas de salvação a toda criatura. Este poder só pode vir do Espírito Santo. Devemos urgentemente, permitir que este poder do Espírito Santo supra todas as nossas necessidades.

VI – A NOSSA VIDA TRANSBORDARÁ TAMBÉM NA GRAÇA DE CONTRIBUIR

            “Também, irmãos, vos fazemos saber a graça de Deus dada às igrejas da Macedônia: Como em muita prova de tribulação houve abundância do seu gozo, e como a sua profunda pobreza abundou em riquezas de sua beneficência…Portanto, assim com em tudo abundais em fé, e em palavras, e em ciência, e em também abundeis nesta graça” (II Coríntios 8:1,2,7). O ato de contribuir é uma graça ou dom de Deus. Paulo escreveu: “Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário socorrer os enfermos, e lembrar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber” (Atos 20:35). É para dar que o crente recebe. Assim Deus fez conosco: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pareça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16)

Alguém disse algures, que o que vamos ter nos céus é o que tenhamos dado aqui no mundo. E é assim mesmo: “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam” (Mateus  6:19,20). Que plano maravilhoso para levantar o dinheiro necessário para a extensão do reino de Deus! A graça de Deus transbordando do coração do crente. E é quase certo: quem não tem muita graça em dar, tem menos graça a receber. Quem está cheio do espírito santo, não só os rios de águas espirituais sairão do seu coração, mas também sairão das suas mãos os recursos necessários para custear as despesas do Reino de Deus.

VII. OUTRO RIO QUE FLUIRÁ DA VIDA DE TRASBORDAMENTO DO
CRENTE CHEIO DO ESPÍRITO SANTO: O RIO DAS BOAS OBRAS

            “E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, para que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra” (II Coríntios 9:8). Logo se vê que essas boas obras nada tem com a salvação; são os frutos da nossa vida já salva pela graça de Deus. O crente cheio do Espírito Santo será semelhante ao seu Senhor: “Enquanto a Jesus de Nazaré, como Deus o ungi com o Espírito Santo e com virtude; o qual andou fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele” (Atos 10:58).

É lindo o plano de Deus de abençoar a humanidade. Ele enche o crente do Seu Espírito até ficar não só cheio, o que é suficiente para nós, porém nos dá em boa medida para que nosso próximo possa receber uma parte da nossa bênção.

“Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor.. Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências; nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado, por instrumentos de iniqüidade; mas apresentai-vos a Deus como vivos dentre os mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça”  (Romanos 6:11-13).

            Na proporção em que abrimos nossa vida, na proporção em que oferecemos os nossos membros por instrumentos, nesta mesma PROPORÇÃO Deus nos vai enchendo até o coração não caber mais, e então tem que transbordar. “Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda” (Salmo 23:5). Diante destes fatos, devemos exclamar com o apóstolo Paulo: “Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifico vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos péla renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (vide Romanos 12:1,2).

            Jesus, hoje, repetiria as mesmas palavras finais de João 10:10”…eu vim para tenham vida e a tenham em abundância”

            Olhando para o quadro geral das nossas igrejas presbiterianas e porque não dizer (de um modo geral), creio que Jesus poderia acrescentar em tom de queixume:

…E vós não quereis ter vida…

            Vamos nos empenhar a fim de alcançar o verdadeiro alvo da vida cristã, estabelecido em Gálatas 2:20:

“Já estou crucificado com Cristo; e vivo não mais eu, mas Cristo vive
em mim; e a vida que agora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus,
 o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” .

 

 

EBENEZER !!!!!
Share

Sermões Recentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

»